segunda-feira, 27 de setembro de 2010

Fantasma de mim...

“E quando o fantasma de mim mesmo me toma – então é um encontro de alegria, uma tal festa, que a modo de dizer choramos uma no ombro da outra”. 
Clarice Lispector

 Na falta de qualquer outro ombro,
quem sabe um dia não encontre alento
no meu próprio.

5 comentários:

  1. Se encontrar, se adorar
    abraçar a própia melancolia.

    gostei,

    bjo

    ResponderExcluir
  2. Estou na área, viu!!! Perfeito, Roze *-*

    ResponderExcluir
  3. Obrigada pelos ombros oferecidos...rsss

    ResponderExcluir
  4. Lispector, com as suas palavras no final minha amiga...é de me matar do coraçãooooooo!

    Lindoooooooooooooooo demais!

    Um abração meu!!!

    ResponderExcluir